quinta-feira, 19 de setembro de 2013

PROVÁVEIS EFEITOS DO AMOR AO PRÓXIMO SEM AUTOAMOR

PROVÁVEIS EFEITOS DO AMOR AO PRÓXIMO SEM AUTOAMOR.
_________________________________________________

Segue uma pequena lista do que vai junto com nosso amor aos outros, quando não cuidamos de construir o amor a si mesmo: medos frustrações, insegurança, arrogância, carências, angústias, mágoas e muitas dores emocionais.
A forma como você se trata, também será a forma como vai tratar seus amores. Naquele ponto em que você não está bem na relação consigo próprio, isso vai surgir na sua vida de relação de formas variadas e prejudiciais. E o pior é que, quase sempre, por falta de consciência dessa ausência de autoamor, você vai responsabilizar as pessoas que ama pelas coisas que você sente.
A forma como você se trata cria uma vibração, um campo energético, entre você e as pessoas. Se você se trai o tempo todo, sendo infiel com seus gostos, com seu querer e com suas necessidades, isso poderá trazer a traição para seus relacionamentos afetivos com filhos, maridos, esposas e outros. Quem não aprendeu a dizer NÃO será traído de alguma forma. Há várias formas de traição.
Pessoas que não se tratam com autoamor tendem a assumir o papel de tomadores de conta da vida de quem ama, e isso estraga muitas relações que poderiam ser ótimas.
Se você tem medo de ser rejeitado, sua relação de amor será assombrada pela necessidade de agradar para não perder o carinho de alguém.
Se você tem uma frustração na existência, isso vai aparecer no amor como cobrança e rigidez para com a pessoa amada, afim de que ela não tropece no mesmo caminho.
Quando amamos alguém sem vencer nossa solidão e carência, vamos esperar demais da companhia do outro exigindo de modo exagerado mimos, reconhecimento e presença.
Quando você é perfeccionista e espera demais de si, isso vai te levar a um relacionamento amoroso repleto de mágoas porque ninguém vai atender totalmente às suas expectativas superdimensionadas.
Quando você é uma pessoa muito disponível na relação, gosta de ajudar a todos e assume uma postura de excessiva bondade, sua convivência afetiva será atormentada pela mania de controlar.
Se você sente muita culpa vai tentar gerenciar a vida de quem ama para que ele não sinta o mesmo.
Se você é uma pessoa muito agressiva com você, certamente isso vai refletir nos seus relacionamentos, sua forma de amar será cheia de mau humor, rigidez e desrespeito.
Quando você não está bem com você, suas relações de amor vão refletir sua doença, sua dor, suas imperfeições.
Se você não quer ou não da conta de resolver seus tormentos pessoais, corre um risco de transferir a quem ama essa tarefa ingrata de te fazer feliz. É isso é uma mentira. Ninguém tem esse poder todo a não ser você.
Portanto, quando dizemos que amamos alguém sem amor a si mesmo, o amor que damos aos outros será sempre sufocado pelas nossas próprias limitações e trapaças emocionais.
Continue amando do jeito que você da conta, mas procura logo a ajuda profissional se você não está dando conta de se tratar com bondade e carinho, porque senão os afetos da sua vida vão sofrer muito com suas angústias e doenças emocionais.
Em meu trabalho profissional desenvolvi métodos e técnicas especializadas de desenvolvimento do autoamor.

Conheça meu trabalho em www.wanderleyoliveira.com.br