quarta-feira, 17 de julho de 2013

Evolução reta

Do Formiga Espiritual

Por muitas vezes, nós somos surpreendidos por nós mesmos com frases do tipo “errando que se aprende” ou “não somos perfeitos mesmos..”. Esses ditos populares se baseiam principalmente no fato de que somos seres imperfeitos e à caminho da evolução. E consequentemente por isso, que erramos, e cometemos práticos não benéficas.

Esse vício de linguagem, ou de raciocínio, serve  de muleta e justificativa para nossos erros.  Emmanuel, em “O Consolador” (pergunta 243), ensina que podemos evoluir sim de forma direta. E sem cometer deslizes nenhum.

Veja:

243. Todos os Espíritos  que  passaram  pela Terra  tiveram  as  mesmas  características evolutivas, no que se refere ao problema da dor?

Todas as entidades espirituais encarnadas no orbe terrestre são Espíritos que se resgatam ou aprendem nas experiências humanas, após as quedas do passado, com exceção de Jesus Cristo, fundamento de toda a verdade neste mundo, cuja evolução se verificou em linha reta para Deus, e em cujas mãos angélicas repousa o  governo espiritual do planeta, desde os seus primórdios.

E no “Livro dos Espíritos” (pergunta 261):

261. Nas provações por que lhe cumpre passar para atingir a perfeição, tem o Espírito que sofrer tentações de todas as naturezas? Tem que se achar em todas as circunstâncias que possam excitar-lhe o orgulho, a inveja, a avareza, a sensualidade, etc.?

Certo que não, pois bem sabeis haver Espíritos que desde o começo tomam um caminho que os exime de muitas provas. Aquele, porém, que se deixa arrastar para o mau caminho, corre todos os perigos que o inçam. Pode um Espírito, por exemplo, pedir a riqueza e ser-lhe esta concedida. Então, conforme o seu caráter, poderá tornar-se avaro ou pródigo, egoísta ou generoso, ou ainda lançar-se a todos os gozos da sensualidade. Daí não se segue, entretanto, que haja de forçosamente passar por todas estas tendências.

Uma das possíveis conclusões que temos aqui é que a nossa disciplina é fundamental. Temos que nos vigiar constantemente quanto a fazer sempre o bem. E aí me ocorre o seguinte: não seria isso parte da reforma íntima?

É…. cada vez mais o “conhece a ti mesmo” e “reforma íntima” viram temas mais do que urgentes da agenda de qualquer um. Especialmente este que vos escreve.

Que a Paz de Jesus esteja com todos!

Texto elaborado do estudo da obra “Na casa de Meu Pai…” de Carlos A. Baccelli, pelo espírito de Inácio Ferreira.

http://www.formigaespiritual.com.br/tag/reforma-intima/