sábado, 5 de outubro de 2013

Alguns perfis do par manipulador e vítima

Alguns Perfis do par Manipulador/Vítima

Passemos então a analisar alguns dos perfis mais conhecidos do par manipulador/vítima, pois que antes das propostas de cura é necessário um conhecimento desta realidade de uma forma mais detalhada.

1-MANIPULADOR
1- O Manipulador Sedutor
· Usa o seu corpo e o seu charme, como meio de atracção.
· Tem o costume de interpelar e de olhar nos olhos dos outros para perscrutar as reacções dos outros. Mas responde sempre de forma ambígua.
· Obtém sempre o que procura: informações, propósitos dos outros, desejos, mas nunca dá nada em troca. Quando não consegue obter o que deseja usa a força física, ou psicológica.
· O seu principal objectivo é extorquir tudo o que puder dos outros: dinheiro, poder, consideração, dependência psicológica…


1-VÍTIMA
1- A Vítima que Repele
· Usa a sua má aparência, e mesmo o seu desleixo, para chamar a atenção dos outros.
· Mantém sempre a cabeça baixa, uma posição curvada e não responde directamente ao que a interpela, respondendo por monossílabos.
· Quando instada directamente diz o que não devia, ou revela “segredos”, perdendo o controle das suas ideias ou emoções. Anula completamente os seus desejos perante as mesmas necessidades do manipulador.
· O seu principal objectivo é ser reconhecida afectivamente e materialmente, pela enorme dádiva que sente dar de si mesma aos outro (manipulador).

2-MANIPULADOR
2- O Manipulador Tímido
· Esconde-se atrás de uma falsa timidez.
· Julga-nos atrás dos seus silêncios e/ou do seu olhar, sem se manifestar quando solicitamos a sua opinião, principalmente em público.
· A sua presença é opressiva, mesmo que ninguém saiba encontrar as verdadeiras razões dessa opressão (exceptuando um outro manipulador).
· Serve-se de um companheiro(a), filho(a), ou de um colega, para transmitir a sua opinião, ou crítica à pessoa, ou situação, alvo.
· Submete-se muito passivamente à autoridade de um outro manipulador que considera mais forte, como por ex., o manipulador culto, e o manipulador autoritário.
· Está sempre a apregoar que detesta conflitos, mas nada lhe dá mais satisfação provocando-os indirectamente.
· Insinua a existência de planos, armadilhas, maus olhados, etc. que os adversários lhe andam a montar e a construir, e lança-os discretamente junto da(s) vítima(s).


2-VÍTIMA
2- A Vítima Arrogante
· Apresenta-se, principalmente nos grupos, de uma forma “destemida” e faz e diz “coisas pouco convenientes” ou que estão escondidas!
· Anda sempre perscrutando o olhar do seu manipulador e a tentar perceber o que ele está a comunicar. Sente-se sempre julgado por este.
· Sente-se sempre em desconforto junto deste manipulador e tende a fugir, ou …outros comportamentos, de acordo com o seu “padrão de vitimização” que estudaremos nas Curas!
· A vítima como que capta inconscientemente a mensagem do manipulador e faz de “pombo correio”, saindo assim “mal da situação” e não o manipulador.
· Revela-se contra toda a autoridade, ou fomenta discórdias, respondendo assim ao desejo inconsciente do manipulador.
· Sente-se sempre no meio de “forças contrárias”, e acaba por actuar mal para aliviar a tensão que sente.
· São atreitas a ataques de pânico, a medos, cuja origem não sabem determinar, mas cuja ameaça é sentida como bem real.
Nota: No capítulo das curas falaremos dos vários tipos de vitimização que se instalam no inconsciente da vítima.



3-MANIPULADOR
3 - O Manipulador Culto
· Adopta uma atitude subtil de desprezo por todos os que não possuem os mesmos conhecimentos, ou posições sejam elas de: informação, comportamentos ou posições sociais (estatuto, classe social…).
· Especializam-se em temas com grande minúcia.
· Têm o poder de subjugar os outros e de os levar a admitir o que eles querem.
· O seu tom de voz e a maneira de falar sugerem uma grande bagagem cultura.
· Gosta de monopolizar a palavra para expor a “sua ciência”, e nada lhe agrada mais que um público que o admira.
· Aposta na ignorância dos outros e valoriza elementos que reforçam a sua autoridade, tais como: a classe social de proveniência, os graus académicos que possui, a sua profissão prestigiada, idade, experiência, etc.
· Fazem constantemente apelo ao sentimento de respeito pela autoridade (estudado por Stanley Milgram, em”Soumission à láutorité”), que existe em todos nós – mesmo nos indivíduos mais saudáveis -.
· Usam bem os símbolos de autoridade para se impor: títulos, roupas, acessórios.


3-VÍTIMA
3 - A Vítima Ignorante

· Sente-se sempre inferior aos outros, mesmo que objectivamente não o seja, quer pelo seu estatuto, ou classe social.
Acaba sempre por desculpar o manipulador na presença desses seus comportamentos e a dar-lhe razão perante as suas argumentações de “superioridade”.
· Têm uma bagagem cultural muito generalizada e apresentam muitos lapsos de memória, o que os leva a sentir e por vezes a dizer: -”sou burra(o)”!
· Nunca conseguem obter o que desejam quando isso é contrário aos desejos do manipulador. Acabam sempre por ceder.
· Falam baixo e com timidez, referindo constantemente, e sentindo sempre, que não dominam o assunto e por isso é melhor não falar.
· Receia profundamente estar no “centro das atenções” e porque, ou receia, que algum acontecimento nocivo se desenrole, principalmente a partir do manipulador culto, o que acaba por acontecer a amplia os seus próximos medos de exposição em público.
· Sente-se sempre inferiorizado em relação: à classe social de proveniência, ao grau académico que possui, à profissão que detêm, à idade, etc. etc.
· Perante a autoridade curvam-se respeitosamente, mesmo que esta lhe traga grandes e dolorosos danos materiais e psicológicos.
Nota: É neste sentimento de respeito de respeito pela autoridade, bem enraizado no nosso inconsciente, que a vítima aceita tudo, como se viu nos campos de concentração, por ex.
· Têm algum prazer em esconder (caso os tenha) os seus títulos.

4-MANIPULADOR
4 - O Manipulador autoritário
· Os sentimentos devem ser colocados em segundo plano, perante os objectivos a atingir. Tudo é premeditado e o lazer ou a conversa amena são “puras perdas de tempo!”
· O manipulador autoritário decide sozinho os seus princípios e objectivos, os quais passam a valer como lei e a aplicar-se a todos os que o rodeiam, tanto no âmbito profissional como familiar.
Ele dita as suas próprias leis e não obedece, ou contesta as leis impostas pelos outros, a não ser em situações em que saia altamente favorecido.
· É capaz de publicamente ser violento e agressivo com o interlocutor/vítima. Com outros manipuladores estuda estratégias, e gasta a grande parte do seu tempo na montagem dessas estratégias.
· Quando está doente ou é atingido por algum malefício, acusa os outros de serem os causadores do seu mal, recorrendo inclusive a ameaças e a “macumbas” se nisso acreditar.
· Escolhe normalmente uma profissão, ou um posto de comando, e não facilita a vida a ninguém.
· Nunca agradece nada a ninguém e só mostra submissão quando está perante outro manipulador, ou as conveniências assim o exigem.
· Usa o medo para obter o que quer. Descobre desde muito cedo que pode usar o medo das pessoas para obter o que deseja e torna-se mestre nesse uso.


4-VÍTIMA
4 - A Vítima Passiva
· Vive com “as emoções à vista”, e deixa-se conduzir por elas, mesmo que verifique que não lhe são proveitosas. Uma espécie de telepatia parece conduzir as suas acções às quais obedece cegamente.
· Com receio de ser acusado de ignorante, de inferior aos outros, e outros maus tratos, a vítima diz a tudo que sim e vai contestando apenas nas “costas do ditador”, nunca conseguindo verdadeiramente enfrentá-lo.
· Perante tais violências a vítima não responde e tenta, se incitado a isso, a desculpá-lo.
· Vai em socorro do manipulador e usa os seus meios para provar ao ditador que efectivamente o seu mal é provocado pelos outros (maus tratos na infância, maus olhados/invejas, etc.),e coloca-se do seu lado.
· Dedica-se normalmente ao cuidado de outras vítimas e tenta assim obter algum reconhecimento destas, já que o não consegue junto do manipulador.
· Anda sempre a agradecer e a pedir desculpa, como se não tivesse direito à existência.
· O respeito pela autoridade e o medo, são os sentimentos que a vítima experimenta junto deste tipo de manipuladores. A vítima que resiste acaba por ceder e ficar prejudicada.



5-MANIPULADOR
5 - O Manipulador Altruísta
· Estes seres dão tudo, mas nós não lhes podemos recusar nada. Conseguem convencer, exaustivamente mas é necessário retribuir todos os benefícios recebidos. E isso não pelo princípio da reciprocidade, mas pela obrigatoriedade de aceitarmos e de respondermos, tudo isto feito de uma forma violenta e abusiva, sem alternativas. É ele quem escolhe o momento e a forma de liquidar a vítima.
· É capaz de nos dispensar o seu tempo, dar presentes ou propor sugestões lógicas que nos convêm num determinado momento. Mas igualmente e delicadamente irá exigir as suas contrapartidas…

5-VÍTIMA
5 - A Vítima Ingénua
· Vive Perante o sorriso e as boas palavras acredita que lhe são dirigidas e que está perante uma pessoa que a aprecia e a reconhece.
Acredita que o que lhe é proposto é para seu bem e que uma pessoa com tão bom trato não a pode enganar. Vai atrás do que lhe é proposto, mas que isso lhe exija sacrifícios.
Deixa cair todos os sinais que lhe revelem contradições, ou “outras intenções”.
· É capaz de se prejudicar e quando lhe são exigidas as contrapartidas aceita-as de boa vontade, dizendo a si mesma que foi ela que não entendeu as exigências que lhe foram feitas, desculpando o manipulador, só para manter a ilusão de que alguém pensou nela e cuidou dos seus interesses.
Neste sentido a vítima sofre verdadeiramente de “uma doença”, pois prefere deprimir-se a voltar-se contra.


Notas:
1 – Estes perfis de modo algum esgotam as características comportamentais deste par manipulador/vítima. São no entanto, quanto a nós, já matéria suficiente para analisarmos, reflectirmos e discutirmos entre nós.
2- Por vezes estas características misturam-se, mas há pontos dominantes em cada um dos perfis, que importa cada um trazer do conhecimento que já possui desta matéria.
3– A saída! Cura! Não se encontra no simples re-conhecimento mental desta realidade. Não nos podemos esquecer que por detrás desta patologia se encontra uma enorme e profunda depressão, da qual vítima e manipulador procuram afastar-se e libertar-se. No caso das vítimas ao simples reconhecimento da sua situação pode ocorrer uma rápida transformação/identificação com o manipulador, transformando-os em seres piores que as anteriores vítimas.