terça-feira, 20 de agosto de 2013

NO MAR DA VIDA

NO MAR DA VIDA

Ah, que bom seria se nunca fraquejássemos, mas se não fraquejássemos, não saberíamos como é bom o abraço reconfortante de um amigo, a compreensão de um irmão, a benção sempre posta em nossas cabeças de um superior.
Nas adversidades da vida um sempre nos empurra e o outro nos estende a mão. Mas ambos fazem parte da nossa caminhada, da nossa evolução.
E chamamos por Jesus que há muito dormia em nossos corações.
Quando o barco da nossa vida veleja suave, desliza por águas tranquilas, quando só a brisa do mar atinge o nosso rosto e alguns pingos de água molham o nosso cabelo, quando o nosso olhar é claro e límpido, contemplando a imensidão do mar, seu azul infinito, quando sentimos só o frescor da água  ao mergulhar, a percorrer nosso corpo e nos acalmar. Saímos mais leves, a caminhar por aquela areia branca e fofa. Tudo é lindo e fascinante e nós nem agradecemos a Deus por tanta beleza.
Então Jesus dorme em nossas vidas, como se nessa hora de paz e harmonia sua presença fosse dispensável do nosso paraíso.
Ah, mas como a natureza é imprevisível e esse mesmo mar agora está revolto, ondas agitadas, raios, trovões, chuva forte e o nosso barco está à deriva, aí a primeira lembrança que temos é de Deus, de Jesus, dos Anjos, Santos, dos Bons Espíritos…
Ah, socorro; valei-me,ajude-me Jesus. Chamamos, gritamos por Ele.
Jesus desperta e nos diz:
"Ah, homens de pouca fé, vós sóis deuses, podereis fazer o que eu faço e muito mais".
E Jesus acalma o mar, dissipa os nossos problemas e nós nos envergonhamos por recorrermos a Ele somente nos momentos turbulentos de nossas vidas.
Ah, mas Jesus é compreensivo, amável, irmão e amigo.
E nós? Teimosos, orgulhosos, difíceis, mas também carentes.
Somos ainda persistentes, não desistimos com facilidade e, por mais que o deixemos dormir em nossos corações, nós o amamos, o admiramos o respeitamos. Sabemos da sua grandeza, da sua luz, do seu amor infinito para conosco. E é por confiar tanto neste amor que muitas vezes nos acomodamos.
Porém, aprendemos tudo com Ele, somos tão gratos a Ele e sempre que conseguimos o imitamos.
Somos seus irmãos, menores sim, estamos muito longe da sua evolução, mas Ele nos aceita exatamente como cada um de nós é. Nunca nos julga, nunca nos condena e sempre nos perdoa.
Jesus sabe da nossa luta para aprender,para melhorar,para evoluir,crescer, para perdoar e amar.
Sabemos que Ele é parte fundamental na nossa vida — na nossa alegria, na nossa festa, no nosso momento também de paz e harmonia. Sempre sentiremos o seu olhar carinhoso sobre nós, a sua compreensão ao nosso deslize e o seu sorriso suave com o nosso triunfo.
Ah, Senhor, nós o amamos, com todos nossos defeitos, nossas inseguranças e imperfeições. E assim como perguntaste a Pedro por três vezes se ele o amava e sua resposta por três vezes foi: "Sim senhor: eu te amo, eu te amo, eu te amo, senhor".

 Ofélia Maria