domingo, 3 de novembro de 2013

A crítica

A crítica  representa nossa observação sobre algo que discordamos e ou acreditamos saber executar ou discernir melhor que o outro.É salutar quando contribui para o auto crescimento, ou  a melhoria das relações nais quais estamos inseridos, alguns estudiosos denominam de crítica positiva, há quem discorde e só veja dentro do critério negativo.

Criticar por criticar, sem fundamentação alguma começa a ser um risco quando é um comportamento constante e repetitivo.Desse comportamento pode culminar em processos patológicos de insatisfação constante e eclodir os mais diferentes transtornos de humor ou ainda causar no indivíduo um isolamento social, já que o convívio com o outro passa ser de "eterna" crítica e insatisfação.

Os processos obsessivos também podem  ocorrer com pessoas que vivenciam pensamentos fixos nessa linha.

Dessa forma, nos questionamos, que ferramenta terapêutica pode ser utilizada para situações dessa natureza?

A terapia pode ser um instrumento de grande ajuda para os eternos insatisfeitos e críticos contundentes.
Terapia  provém do grego  therapeía, derivado do verbo therapeuo, cuidar, servir.Na sociedade do século XXI tem sido uma forte aliada dos profissionais médicos, particularmente os psiquiatras para colaborar no tratamento de pessoas que  apresentam comprometimento psíquicos e não conseguem sair dos processos instalados sozinhos.Em décadas passadas fazer terapia era sinônimo de preconceito e os que necessitavam vistos como loucos.Hoje, entretanto a aceitação é melhor, e para alguns, a exemplo das celebridades, sinônimo de Status Social.
Um problema entretanto muito observado por profissionais médicos e psicólogos é a resistência de quem precisa do trabalho terapêutico.Muitos utilizam dos mais diferentes discursos para não procurar ajuda.Falta de tempo, dificuldade financeira,descrédito aos profissionais, e um elenco de motivos que poderiam ser listados.

Existe também o fator do orgulho e da vaidade existente em todos nós que nos impede de dizer "preciso de ajuda".

Atualmente o acesso a terapia ficou mais fácil para os menos abastados, já que as Faculdades com formação em Psicologia disponibilizam serviço de atendimento gratuito e o mesmo os profissionais que fazem atendimento clínico já negociam com seus pacientes a melhor forma de não haver prejuízo para ambos.

Portanto os críticos de plantão que já tem nesse comportamento uma característica patológica, se oportunizem pensar ao menos e por que não colocar em prática a terapia como elemento importante para sua melhoria de comportamento.

Além disso, façamos o auto trabalho terapêutico de observação de nosso comportamento, utilizemos a auto crítica e sejamos abertos a observação do outro para que possamos encontrar o que verdadeiramente buscamos sempre, a felicidade.

Raimunda Gesteira.